Petrobras . Blog Fatos e Dados

home

Blog Fatos e Dados

home

Subimos para o terceiro lugar no ranking das 150 empresas mais inovadoras do país

06.Jul.2018

Recebemos o Prêmio Valor Inovação Brasil 2018 em reconhecimento às tecnologias desenvolvidas para o segmento de petróleo e gás

Fomos reconhecidos nesta quarta-feira (4/7) como a terceira empresa mais inovadora do país durante a cerimônia de entrega do Prêmio Valor Inovação Brasil 2018, em São Paulo, realizada nesta quarta-feira (05/07). É o terceiro ano consecutivo em que aparecemos no ranking geral entre 150 empresas classificadas, passando do 14º lugar em 2016 para o 11º em 2017 e subindo para a terceira posição neste ano. Conquistamos também o primeiro lugar na categoria Petróleo & Gás, em reconhecimento ao desenvolvimento de tecnologias inovadoras para o segmento offshore

“Sempre investimos em pesquisa e desenvolvimento. Somos uma das precursoras no trabalho em parceria com a maioria das universidades do Brasil, buscando superar limites. O ambiente onde encontramos petróleo, a profundidades cada vez maiores, exige isso. Os avanços tecnológicos obtidos são fruto do trabalho do nosso corpo técnico, em conjunto com a academia e os fornecedores”, comentou o gerente geral de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) em Desenvolvimento da Produção, Gustavo Castro, que representou a companhia na cerimônia de premiação. Em média, investimos R$ 2 bilhões por ano em P&D.

Uma pesquisa realizada pela Evaluate Energy constatou que, entre as principais empresas produtoras de petróleo do mundo, somos uma das que mais investem em inovação em proporção à sua receita. A previsão é que os investimentos nessa área sejam crescentes nos próximos anos, impulsionados pelo aumento da nossa produção.

Oportunidades de inovação

A inclusão da transformação digital e da transição para economia de baixo carbono como duas novas estratégias do nosso Plano de Negócios e Gestão 2018-2022 reforça nosso compromisso com a inovação tecnológica em todas as áreas da companhia. “Nós temos uma capacidade técnica muito grande. Precisamos aproveitar todo esse potencial e as novas tecnologias para manter o nosso custo de extração competitivo no longo prazo e fazer a transição suave para a nova economia de baixo carbono”, afirmou o gerente executivo do Centro de Pesquisas Leopoldo Américo Miguez de Mello (Cenpes), Orlando Ribeiro.

“Tem um projeto interessante que estamos desenvolvendo para remover CO2 (gás carbônico), chamado Hi-SEP. É um projeto bastante inovador, uma patente nossa”, explica Orlando. “Quando estávamos estudando compressão submarina, surgiu a ideia de fazer a separação no fundo do mar, onde o CO2 se comporta como líquido. É feita uma separação líquido-líquido e o CO2 é reinjetado no reservatório. Diminuímos a quantidade de gás que a planta da unidade de produção processa e, com isso, conseguimos produzir mais óleo por mais tempo”.

Além disso, ampliamos esforços para aplicar big data analytics, machine learning e inteligência artificial em nossas atividades. Atualmente, há 28 projetos que já aplicam essas tecnologias. Um exemplo é o PWDA (Pressure While Drilling Analysis), uma plataforma de visualização de dados em tempo real que foi desenvolvida para suportar a atividade de perfuração de poços.

Patentes e parcerias

A quantidade de patentes ativas é outro exemplo da nossa atuação em prol do desenvolvimento tecnológico. Contabilizamos até o final de 2017 um total de 966 patentes ativas no Brasil e 1.712 patentes ativas no exterior. Somos a empresa detentora do maior número de patentes no Brasil desde 2003. Para isso, contamos com o trabalho realizado no Cenpes, localizado no Rio de Janeiro, e em outras seis instalações menores, distribuídas em diversos estados do Brasil, que também desenvolvem pesquisas e testes em escalas próximas às de operação.

Temos parcerias estratégicas fundamentais para alcançar nossas metas e desenvolver tecnologias, como as que garantem os recordes sucessivos de produção que alcançamos no pré-sal. São mais de 800 Termos de Cooperação Tecnológica em execução, com mais de 120 instituições nacionais, entre universidades e institutos de pesquisa.Também nos relacionamos com mais de 62 universidades e 25 instituições de P&D em todo o mundo. As parcerias com grandes empresas do setor contribuem para o desenvolvimento de projetos que cobrem temas como a caracterização geológica de reservatórios, engenharia de poços, aumento do fator de recuperação e gerenciamento do CO2, entre outros.

Sobre a premiação

O Prêmio Valor Inovação Brasil tem o objetivo de reconhecer empresas que se destacam no desenvolvimento de pesquisa e tecnologia no país em 18 diferentes setores da economia. O ranking é elaborado a partir de uma pesquisa realizada pelo jornal Valor Econômico em parceria com a consultoria Strategy&, com o apoio da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei).

Para compor o ranking, são analisados os critérios: intenção de inovar, esforço para realizar a inovação, resultados obtidos e avaliação do mercado, priorizando as empresas que absorveram em sua cultura organizacional, por meio da inclusão em plano estratégico ou metas, a busca pela inovação tecnológica.
 

Postado em: [Institucional]